segunda-feira, 14 de novembro de 2016

World of Winx 1x08: O Xamã




O episódio começa com o interrogatório sobre o rapto da Annabelle e a descoberta da localização do relógio. Pena que as outras Winx não estavam com a Bloom. Era um momento importante do enredo e todas deviam estar lá.
Detestei ver a Bloom quebrando a quarta parede, ou seja, falando diretamente com o público. Eu adoro esse recurso quando bem utilizado, mas infelizmente não foi o caso. A personagem subestimou a nossa inteligência explicando coisas óbvias.
Gosto dos detetives, principalmente da Evans, mas acho que para enfatizarem o quanto ela é obstinada e responsável fizeram o Gomez ser menos profissional e até um pouco desinteressado. Uma pena. Não precisávamos de um alívio cômico nesse núcleo.
Tivemos mais uma participação da Roxy. É a terceira até aqui e estranhamente ela ainda não teve contato com outra Winx além da Bloom.
Continuo achando a personagem da Lorelei desnecessária, mas não gostei da forma como as Winx a trataram, principalmente a Aisha. Concordo que ela é irritante, mas nada justifica empurrá-la com força ao chão. E o pior foi que ela não se importou ou não percebeu que estava sendo maltratada. É um péssimo exemplo para as crianças. Temos que ensiná-las a conviver com pessoas diferentes e não a menosprezá-las ou agredi-las. Sei que a intenção das cenas eram ser cômicas, mas acho que passaram um pouco dos limites. Obviamente não estou me referindo as desavenças entre Lorelei e Stella. Essas são normais, já que são tão parecidas.

 

Gostei da ideia de uma reunião/competição de praticantes de artes marciais, mas as lutas não me agradaram muito. Foram tão surreais! Os lutadores praticamente voavam e pairavam no ar.
Infelizmente não conhecemos bem a Yu. Fora da luta, só tivemos uma cena dela com as Winx, mais precisamente com a Aisha. O que por sinal fez todo o sentido, já que ela é a esportista do grupo.
Assim como aconteceu com Annabelle e Sophie, as Winx não conseguiram evitar o rapto da Yu. A sensação pode ser de derrota, mas tem que ser assim. Alguns talentos precisam ser raptados para serem resgatados no final.
O melhor do episódio foi a apresentação de um novo vilão. Não esperava que o Xamã, que já conhecíamos por imagens de um trailer extendido, fosse demorar tanto para ser introduzido no spin-off. Gostei dele. Muito mais interessante que o Homem Crocodilo. Só espero que ele não decepcione.
Aisha teve uma grande participação no episódio, o que fez todo o sentido, mas mesmo assim Bloom conseguiu superá-la. Efeito direto de se ter um enredo exclusivo. Stella e Flora tiveram uma boa participação, mas infelizmente Tecna e Musa foram excluídas. Tecna teve 3 ou 4 falas enquanto Musa teve uma. UMA! E foi tão "relevante"... Ela disse "aí vem a Bloom". É triste ver que a única contribuição que os roteiristas deram para a personagem durante todo o episódio foi 'narrar' a entrada da Bloom em cena. E o pior é que esse tipo extremo de exclusão está ocorrendo em um spin-off que prometia ser diferente da série original. O que infelizmente confirma que independente de qual seja o lançamento das Winx, sempre teremos essas injustas e desnecessárias exclusões.