domingo, 20 de dezembro de 2015

Winx Club 7x21: Um Clima Louco



Foi um bom episódio, no nível da maioria da temporada, mas particularmente não gostei muito dele. Novamente o enredo se afastou do seu objetivo principal e os vilões tiveram uma participação irrelevante.

O episódio começa com mais uma apresentação dos animais. Foi o 3º episódio seguido com a mesma situação. Além de desnecessária e repetitiva, essa cena demonstra o descaso das Winx e dos "Guardiões do Poder Supremo" com a missão atual, a busca pelo tal poder. Essa atitude deles me incomoda demais, mas sabemos que isso acontece porque encontrarão o animal com a primeira cor do universo e o poder supremo da forma mais simplista possível. Então realmente não faz sentido perder tempo procurando por algo que o enredo pretende dar de forma simples.
O melhor dessa cena foi ver o novo figurino das Winx, um dos mais aguardados por mim. Infelizmente me decepcionei um pouco. Esperava algo muito melhor. Mas gostei dos de Tecna, Flora e Bloom. Já os outros não me agradaram, principalmente o da Musa. Escreverei mais sobre o assunto no futuro post das enquetes dos figurinos.

As Winx recebem um chamado da Etiópia, os Grous estão em perigo por causa de problemas climáticos. Cherie, a Pixie do clima, se oferece para ajudar. Então as Winx e as Pixies partem para a missão.
Apesar de ser contra a substituição da Tune por ela, gosto da Cherie. Ela e Fixit são meus preferidos de PopPixie e acho seu poder interessante e útil. Obviamente fez sentido ela ajudar na missão. Só achei estranha a forma como ela apareceu se oferecendo, como se as Pixies vivessem à espreita das Winx o tempo todo, e não gostei dela ser recebida com entusiasmo só pela Bloom. Devia ser pela Musa, atual fada de ligação dela, ou por todas as Winx, mas a "líder" toma a frente em tudo. De qualquer forma, gostei da participação dela e das Pixies, só acho que a cena durou um pouco mais do que devia.

Cherie não consegue resolver o problema no clima porque ele não tem causas naturais. Tecna percebe uma fonte de magia selvagem e elas entram no Mini Mundo do Relógio Solar (Sundial MiniWorld). Acho que ele tinha muito mais a ver com a Stella do que com a Tecna, mas enfim...
Quatro espécies vivem nesse MiniWorld, mas só uma fica acordada por estação. A Magia Selvagem mudou isso ao criar outros três sóis. Então todos estão acordados ao mesmo tempo e tudo está um caos. Tecna e Flitter destroem os três sóis fazendo com que três espécies durmam e tudo volte ao normal, dentro e fora do MiniWorld. Infelizmente a cena não foi emocionante nem nada, mas a situação criada também não era grave. Então não tinha como resultar em algo muito melhor.
Particularmente tenho detestado esses enredos com problemas causados unicamente por uma fonte perdida e inexplicável de magia selvagem (eps. 11, 13...). Parece perda de tempo. Além disso, esse foi o MiniWorld que menos gostei até agora. Todos sabem que não gosto desses animais que vivem neles e nesse tinham tantos. Pra mim eles só servem para facilitar a trama e infantilizar mais ainda o enredo.

No final, uma toupeira aparece e diz que quer encontrar sua fada de ligação, Faragonda. Lembro que fiquei confusa com a sinopse que dizia isso, já que teoricamente a toupeira da Faragonda tinha sido resgatada junto com outros animais no ep. 10, mas depois vendo em italiano ficou claro que era a Kalshara disfarçada. Acho tão chato que as características da Kalshara fiquem tão evidentes quando ela está transformada em animais. Sei que é para facilitar a identificação pelos pequenos fãs, mas em alguns casos, como o de agora, acaba estragando uma possível surpresa.

PS. Estou viajando e só retorno em janeiro, mas pretendo atualizar o blog sempre que possível.